BAIXO

Minha intenção ao citar meus instrumentos preferidos não é fazer propaganda e sim ajudar quem tem dúvida e quer uma boa dica. Não há interesse lucrativo nas minhas indicações, não sou “endorser” de nenhuma das marcas que cito neste site. Então pode ter certeza de que é uma opinião sincera e gratuita.

 

INSTRUMENTOS PREDILETOS

Um contrabaixo tem que ter definição. Muitos baixos de cinco cordas têm um “Sizão” embolado, sem punch. Outros de seis cordas também não conseguem tirar o máximo da corda Dó. Isso não acontece com este Yamaha. A definição é perfeita, tanto nos graves como nos agudos, as seis cordas falam com perfeição. Ainda mais quando o modelo tem Piezo, aí é o paraíso. A primeira vista, o braço largo assusta. Leva-se um tempo para a mão adaptar-se e parar de doer. A distância entre as cordas é perfeita para uso do Slap mas dificulta a vida de quem gosta de Tappin. Mas é questão de costume. Porém é no pizzicato que o baixo se revela nota dez! O som é encorpado e há muitos timbres para explorar. A Yamaha está de parabéns pelo acabamento impecável, aliás, isto é característica da marca. Ser um fã do Patitucci foi o que me levou a ter um baixo deste, certamente um dos melhores que já tive. Clique nas fotos abaixo para ampliá-las.

 

 

O primeiro baixo que tive foi um Fretless. Começar com um modelo sem trastes acabou por contribuir muito para o domínio do braço. Até porque o modelo que eu usava não tinha nenhuma marcação para ajudar. Muita gente toca baixo fretless, mas pouca gente toca-o afinado. É um tipo de instrumento que requer atenção redobrada no estudo. Os anos passaram e muitos baixos após voltei a me interessar por um modelo fretless. Foi só experimentar este Ibanez para gamar! É um desses fretless que “cantam”, tem um Sustain ótimo e um braço perfeito, muito confortável. Destaque para o formato das tarrachas, inovador e preciso. Pelo jeito o talento de Gary Willis não é só como músico, afinal ele concebeu um instrumento magnífico.

 

 

 

 

BAIXISTAS PREDILETOS

  John Patitucci – Por ser completo, a melodia mais bonita.
  Victor Wooten – pela tranqüilidade com que faz o impossível parecer fácil.
  Stuart Hamm – Por me mostrar um mundo novo há 15 anos atrás.
  Alain Caron – vai dominar o baixo de seis cordas assim lá na…!!!

 

SHOWS PREDILETOS