AULAS

 

Talvez você estudou em vários lugares, decorou uma porção de escalas e acordes mas ainda se pergunta: “O que eu faço com tudo isto???” Se você não consegue tirar uma música ou mesmo compor uma, toca várias frases decoradas mas no fundo ainda não sabe improvisar e torce para sempre cantarem “aquela” música na única tonalidade que você decorou… é hora de mudar!!! Não apenas decore escalas, aprenda a aplica-las! Não apenas decore um acorde, entenda sua construção e não haverá mais acordes desconhecidos. Compreenda o campo harmônico, as inversões e substituições de um acorde. “Quem sabe harmonia toca muito mais consciente e seguro.”

Compreenda a matemática musical, os intervalos e domine toda a extensão de seu instrumento. Não existem tonalidades difíceis, não precisa “gelar” quando uma música está em Mi bemol! Desenvolva sua técnica, sua percepção e sua musicalidade. Muitos querem ser como “aquele” guitarrista ou baixista! Acredite em você! Descubra o seu potencial e originalidade e invista nisto. Se você quer realmente aprender venha estudar com quem sabe ensinar e gosta do que faz. Minhas aulas são individuais (a atenção é toda pra você) e minha metodologia é exclusiva e personalizada. (chega de “enlatados” em xerox!) Disponho-me a ajudá-lo e orientá-lo, garantindo resultados.

 

ESTÍLO DAS AULAS:

“Costumeiramente dou aulas semanais e individuais, meus exercícios são personalizados e a minha metodologia se adapta a cada um segundo suas necessidades e gosto musical. Já que as aulas são individuais posso me dedicar a cada aluno individualmente. Isso quer dizer que não uso um método pré-estabelecido. Cada um tem dúvidas e necessidades diferentes. Por isso nada de “enlatados”. Também não costumo impor nenhum estilo musical. Até porque o aluno que tem um grupo de Rock certamente não vai se contentar em receber um standard de jazz num primeiro momento. Creio que no tempo certo o professor vai apresentando novidades musicais de acordo com o progresso e a conscientização do aluno de que a música tem muito mais a oferecer do que apenas “riffs de pentatônica”, e que devemos multiplicar nossa musicalidade e não só nossa velocidade. Em minhas aulas costumo fazer uso de playbacks para os exercícios, cds personalizados, efeitos, bateria eletrônica, metrônomo, enfim, toda a tecnologia necessária a serviço do aprendizado. A maioria dos alunos que tive já tocava um pouco mas buscava aperfeiçoar-se. Aprender a improvisar, aplicar corretamente as escalas, desenvolver a técnica e a percepção são temas constantes. Vale lembrar que minha experiência na área Gospel é de grande valia para alunos que porventura toquem em igrejas, visto que conheço a maioria dos cânticos.”